You are currently viewing Varejistas podem parcelar recolhimento de ICMS em SP

Varejistas podem parcelar recolhimento de ICMS em SP

O Governo do Estado de São Paulo publicou decreto que autoriza o parcelamento aos contribuintes do ICMS incidente sobre as vendas de dezembro do setor de varejo.

A partir de agora, os lojistas poderão pagar 50% do imposto referentes às vendas de Natal até 20 de janeiro de 2022 e a segunda cota de 50%, até 18 de fevereiro de 2022, sem multa ou juros. Varejistas podem parcelar recolhimento de ICMS

O parcelamento é facultativo. Os comerciantes ainda podem recolher o ICMS integralmente em janeiro. O contribuinte que optar pelo parcelamento e descumprir qualquer uma das parcelas perderá o direito ao benefício. Varejistas podem parcelar recolhimento de ICMS

As categorias de comércio que poderão optar pelo recolhimento em duas parcelas (contribuintes do ICMS que, em 31 de dezembro de 2021, tenham atividade principal enquadrada em um dos seguintes códigos da Classificação Nacional de Atividades Econômicas – CNAE), são:

  • 36006;
  • 45307 (exceto 4530-7/01, 4530-7/02 e 4530-7/06);
  • 45412 (exceto 4541-2/01 e 4541-2/02);
  • 47113, 47121, 47130, 47211, 47229, 47237, 47245, 47296, 47415, 47423, 47431, 47440, 47512, 47521, 47539, 47547, 47555, 47563, 47571, 47598, 47610, 47628, 47636, 47717, 47725, 47733, 47741, 47814, 47822, 47831, 47857 e 47890.

Leia abaixo na íntegra o DECRETO Nº 66.439,
DE 18 DE JANEIRO DE 2022
Dispõe sobre a possibilidade de contribuintes que exercem a atividade de comércio varejista parcelarem o ICMS devido pelas saídas de mercadorias
promovidas em dezembro de 2021 Varejistas podem parcelar recolhimento de ICMS

JOÃO DORIA, Governador do Estado de São Paulo, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista o disposto no Convênio ICMS 227/17, de 15 de dezembro de 2017,
Decreta:
Artigo 1º – Os contribuintes que exercem a atividade de comércio varejista poderão recolher o Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação – ICMS referente às saídas de mercadorias realizadas no mês de dezembro de 2021 em 2 (duas) parcelas mensais
e consecutivas, com dispensa de juros e multas, desde que:

I – a primeira parcela seja recolhida até o dia 20 do mês de
janeiro de 2022;

II – a segunda parcela seja recolhida até o dia 18 do mês
de fevereiro de 2022.

§ 1° – O disposto neste artigo aplica-se aos contribuintes que, em 31 de dezembro de 2021, tenham a sua atividade principal enquadrada em um dos seguintes códigos da Classificação Nacional de Atividades Econômicas – CNAE:

  1. 36006;
  2. 45307 (exceto 4530-7/01, 4530-7/02 e 4530-7/06);
  3. 45412 (exceto 4541-2/01 e 4541-2/02);
  4. 47113, 47121, 47130, 47211, 47229, 47237, 47245,
    47296, 47415, 47423, 47431, 47440, 47512, 47521, 47539,
    47547, 47555, 47563, 47571, 47598, 47610, 47628, 47636,
    47717, 47725, 47733, 47741, 47814, 47822, 47831, 47857 e
    47890.

§ 2° – O recolhimento do ICMS na forma prevista neste artigo é opcional, ficando facultado ao contribuinte efetuar o
recolhimento integral do imposto no mês de janeiro de 2022,até a data estabelecida no Anexo IV do Regulamento do ICMS

  • RICMS, aprovado pelo Decreto nº 45.490, de 30 de novembro
    de 2000.

§ 3° – O contribuinte que deixar de efetuar o recolhimento de qualquer das parcelas até as datas previstas no “caput” ou
efetuar o recolhimento em valores inferiores ao devido perderá o direito ao benefício, ficando os valores recolhidos sujeitos à
imputação, nos termos do artigo 595 do Regulamento do ICMS

  • RICMS, aprovado pelo Decreto nº 45.490, de 30 de novembro
    de 2000.

Artigo 2º – O recolhimento de cada uma das parcelas previstas no artigo 1º deverá ser efetuado por meio de Guia de
Arrecadação Estadual – GARE-ICMS, observando-se o seguinte:

I – no campo 3 (Código de Receita), deverá ser consignado “046-2”;
II – no campo 7 (Referência), deverá ser consignado “12/2021”;
III – no campo 9 (Valor do Imposto), deverá ser indicado o valor correspondente a 50% (cinquenta por cento) do valor total
do imposto devido.

Artigo 3º – Este decreto entra em vigor na data de sua publicação.

Palácio dos Bandeirantes, 18 de janeiro de 2022

JOÃO DORIA
Rodrigo Garcia

Secretário de Governo
Henrique de Campos Meirelles
Secretário da Fazenda e Planejamento
João Carlos Fernandes
Secretário Executivo, Respondendo pelo Expediente da
Casa Civil
Publicado na Secretaria de Governo, aos 18 de janeiro de
2022.

OFÍCIO GS-CAT 015/2022
Senhor Governador, Tenho a honra de encaminhar a Vossa Excelência a inclusa
minuta de decreto, que possibilita aos contribuintes do comércio varejista recolherem, até fevereiro de 2022, o ICMS devido pelas saídas promovidas em dezembro de 2021.

A medida visa permitir que os contribuintes cuja atividade econômica principal esteja enquadrada nos códigos da CNAE indicados na minuta recolham, em 2 (duas) parcelas mensais e consecutivas, o imposto devido pelas saídas efetuadas no mês de dezembro de 2021.

Na prática, trata-se de postergação do prazo de vencimento do imposto, ou seja, em vez de ser recolhido em janeiro de 2022, o ICMS devido poderá ser pago até o mês de fevereiro, por opção do contribuinte.

A medida foi autorizada pelo Conselho Nacional de Política Fazendária – CONFAZ, por meio do Convênio ICMS 227/17, de 15
de dezembro de 2017.

Com essas justificativas e propondo a edição de decreto conforme a minuta, aproveito o ensejo para reiterar-lhe meus protestos de estima e alta consideração.

Henrique de Campos Meirelles
Secretário da Fazenda e Planejamento

A Sua Excelência o Senhor
JOÃO DORIA, Governador do Estado de São Paulo
Palácio dos Bandeirantes

Deixe um comentário